O Growth Hacking alinha várias áreas do marketing para promover testes e gerar resultados rápidos no ramo corporativo. Ele não é um conjunto de ferramentas, mas uma forma de pensar otimizada pela tecnologia e a análise de dados. 

O conceito é conhecido pelas startups por causa da alta escalabilidade e por ser passível de ser aplicado em qualquer modelo de negócios. O gestor pode desenvolvê-lo por conta própria, mas uma agência de publicidade especializada contribui (e muito) no processo.

Quer entender melhor o conceito, sua aplicação prática e se beneficiar dele implementando o recurso em sua empresa? Siga a leitura e obtenha mais informações.

O que é e como funciona o Growth Hacking?

É um método pautado no marketing orientado a experimentos, como afirma o criador do termo, Sean Ellis. Em síntese, é feito um trabalho de identificação (hacking) dos gargalos (hacks) na organização a fim de definir soluções eficientes capazes de contribuir com o crescimento (growth) expressivo do empreendimento em um curto espaço de tempo.

Marketing criativo, comportamento do consumidor, programação e automação, dados e testes são áreas que se intercalam e respaldam outras, proporcionando melhorias na experiência do usuário e otimização de conversão, por exemplo.

O Growth Hacking é uma forma de pensar: ele une todas essas subdivisões do marketing e explora o alto conhecimento sobre o produto ou serviço para potencializar os ganhos da empresa, razão pela qual uma agência terceirizada pode ser o diferencial competitivo que você precisa no mercado.

Exemplo prático

A Netlflix começou em 1997 a oferecer aos clientes o delivery de filmes alugados em sua página virtual. O serviço foi aprimorado com foco em marketing criativo, comportamento do consumidor, análise de dados e pegando carona na tecnologia (cada vez mais presente na vida do público e facilitando as avaliações corporativas).

Gradualmente, a empresa passou a admitir a assinatura de um pacote para visualização online do conteúdo por horas limitadas, tirou a restrição de tempo, iniciou a transmissão via streaming e começou a produzir seus próprios filmes e séries no catálogo, eximindo-se de pagar direitos autorais. 

Importância do Growth Hacking

Pense em quantos amigos seus ainda assistem filmes em DVD e quantos só utilizam a Netflix. As melhorias na experiência do usuário não aconteceram de repente: foram derivadas de experimentos e comprovações sequenciais, pois os testes são necessários para conquistar o mercado e lançar tendências.

Enquanto o consumidor ganhou em praticidade e agilidade, a empresa de streaming cresceu vertiginosamente  balanço de 2016 indica 81,5 milhões de usuários no mundo todo. Além disso, aumentou sua autonomia e faturamento com as produções autorais. 

Uber, Amazon, Facebook e Google também incorporaram o Growth Hacking na cultura organizacional e hoje utilizam algoritmos e outros dados científicos na orientação de suas estratégias de crescimento exponencial.

Além de usar números e pesquisas de mercado para encontrar gatilhos, outros pontos colaboram para a agilidade da metodologia: equipes multidisciplinares, ter domínio dos processos e fugir dos métodos tradicionais de marketing — caso ainda não tenha notado, veja o jeito Netflix de divulgar suas estreias.

Como o Growth Hacking pode ser aplicado?

Não é necessário ter o porte de uma Amazon para colocá-lo em prática. Tenha consigo um time de pensadores, gente que entende muito sobre o seu produto ou serviço, capaz de se apoiar na tecnologia, analisar o comportamento do consumidor e promover melhorias de UX. 

É possível se valer até mesmo de métricas fornecidas gratuitamente nas redes sociais. Por exemplo, uma empresa de cosméticos que investe em marketing de conteúdo no Instagram pode sua nova linha de maquiagem pautada no engajamento.

Tal algoritmo considera: a quantidade de posts salvos e enviados, comentários das postagens, tempo de permanência do visitante no feed e nos stories. A análise estatística orienta a tomada de decisão e traça planos para o produto e sua divulgação serem assertivos. Entenda melhor a ideia.

O funil do Growth Hacking

Ele é útil ao marketing assim como o funil de vendas auxilia o comercial. Desenvolvido pelo empreendedor norte-americano Dave McClure, serve para analisar cenários no ambiente corporativo e cuida desde a aquisição até a retenção do cliente. 

Estabeleça suas estratégias considerando a satisfação do consumidor nas seguintes etapas sequenciais no funil do Growth Hacking:

  • aquisição: abrange os canais e técnicas (como SEO) para atingir o público-alvo tendo como métricas o tráfego do site, por exemplo;

  • ativação: refere-se à primeira impressão do visitante e é medida pela taxa de conversão em cliente ou usuário;

  • retenção: analisa se o consumidor em potencial retorna, tendo como métrica o número de usuários ativos;

  • receita: relação entre o custo por aquisição e o quanto o cliente colabora no faturamento de sua empresa;

  • recomendações: analisa a satisfação do consumidor e como ele influenciou outras pessoas a comprar seu produto ou serviço.

A estruturação dos processos e experimentos

Existe um ciclo a ser percorrido para realizar o growth hacking, seja qual for seu objetivo. Ele começa com a tarefa de encontrar o problema: gargalo no processo produtivo ou necessidade de aumentar a clientela em 40% para atingir o ponto de equilíbrio, por exemplo. 

Na sequência entra a missão de gerar ideias para solucionar a questão, fase em que o brainstorming é altamente indicado. Quais propostas serão selecionadas? A decisão pode levar em conta 3 fatores: a complexidade e o custo de implementação, a probabilidade de sucesso da medida e seu provável grau de impacto na empresa.

Então, modele e realize experimentos. Se a intenção é converter leads, talvez compense reduzir o número de dados solicitados para assinar a newsletter ou melhorar o visual da landing page. Quanto vai de investimento em cada opção? Os dados poupados trarão prejuízo ao banco de dados do seu negócio?

Por fim, analise os resultados para constatar se as estratégias adotadas cumprem o escopo. Garanta o pleno desenvolvimento de cada etapa, pois assim o crescimento vertiginoso que você tanto procura tem mais chances de ser alcançado.

Por que contar com uma agência especializada?

Entender a psicologia do consumo e a motivação do consumidor na jornada de compra aumenta as chances de a sua empresa crescer com o Growth Hacking — afinal, de nada adianta a excelência do seu produto ou serviço se ele não tiver aderência.

Agências especializadas têm profundo conhecimento técnico do assunto. Falando especialmente da Motion Publicidade, temos em nossa equipe excelentes profissionais do marketing, publicitários, designers gráficos, analistas de sistemas e redatores.

Somos capazes de reposicionar estrategicamente sua marca no mercado com foco total na entrega de resultados e estabelecendo com nossos clientes uma relação de parceria e transparência.

A agência especializada ainda é capaz de garantir que o trabalho de marketing digital seja feito em consonância às inovações tecnológicas e tendências do ramo, aumentando suas chances de sucesso.

Buscamos a frequente atualização diante das inovações do mercado, ações de marketing digital pensadas de maneira global, desde o planejamento estratégico, criação, programação, layout, conteúdos otimizados, até o resultado e análise final. 

O Growth Hacking é um processo e não uma solução obtida por um insight genial. A agência de marketing e publicidade absorve as necessidades da sua empresa e direciona seus esforços com assertividade, alinhando as expectativas corporativas aos anseios do consumidor.

Que tal uma melhoria exponencial em seus resultados? Entre em contato com a Motion Publicidade.