Muito se fala sobre produção de conteúdo para atrair e fidelizar clientes. Mas, a verdade, é que poucas empresas executam a estratégia de forma exemplar. Para fazer isso, é preciso conhecer profundamente a persona, compreender o contexto no qual ele surgiu, quais gargalos uma boa produção sana e aplicar as principais práticas.

Pensando nisso, reunimos neste artigo as principais informações sobre o tema. Confira!

Como surgiu a produção de conteúdo para o marketing?

Seth Godin, autor do livro “Marketing de Permissão”, lançado pela primeira vez no Brasil pela editora Campus no ano de 2000, afirma que estamos vivendo uma crise de marketing que nenhum dinheiro resolverá.

De acordo com o autor, estamos enfrentando uma era de congestionamento de informações. Antes da revolução industrial e da criação de linhas de montagem, o processo de vendas se dava através da confiança e relacionamento entre potencial cliente e vendedor. Esse processo era o que chamamos hoje de one to one.

No entanto, com o marketing direcionado para o produto criando mercadorias padronizadas e fáceis de vender em escala, modelo de negócio apelidado de fordismo, era necessário um processo que impulsionasse as vendas de forma massiva. Um bom exemplo para ilustrar o que acontecia na época é essa clássica citação, de 1918:

O cliente pode ter o carro da cor que quiser, contanto que seja preto. — Henry Ford

Por isso, nessa época, as mídias de massa eram um bom canal. O ROI — retorno sob investimento — geralmente era positivo. Isso porque se vendia muito de um mesmo produto e apenas algumas cem empresas da época controlavam todo esse fluxo.

No entanto, hoje em um contexto em que a informação é praticamente onipresente, conforme o guru de marketing Philip Kotler indica em seu livo “Marketing 3.0”, esse processo se torna diferente. Para deixar o contexto ainda mais desafiador, a quantidade de novos produtos oferecidos no mercado aumenta e eles são percebidos pelo público como commodities.

Neste cenário, o público tem diversas opções para escolha e todo o tipo de marca quer iniciar um processo de comunicação para com essas pessoas. Essas organizações insistem em pagar valores cada vez mais altos em mídias de massa, pensando que como o processo tinha um ROI positivo anteriormente, agora também teria. No entanto, as pessoas se sentem saturadas de informação e começam a rejeitar essa grande quantidade de anúncios publicitários.

Ao contrário da rádio que está recheada de propagandas, o público começa a utilizar o Spotify e pagar para não escutar anúncios. Ao contrário de assistir à televisão, paga uma taxa para conseguir aproveitar filmes e séries em canais de streaming sem veiculação de publicidade. E, para piorar a situação, fazem download de todos os tipos de aplicativos para bloquear anúncios indesejados.

Nesse contexto desafiador, os profissionais de marketing de todo o mundo se questionam como iniciar um processo de comunicação com esse público. O marketing de conteúdo surge como solução.

O que é marketing de conteúdo?

Marketing de conteúdo é uma solução para o contexto indicado. O principal objetivo é estreitar o relacionamento com o público-alvo e aumentar a quantidade de vendas realizadas. Para isso, a empresa produz conteúdo que a persona realmente deseja consumir, ao contrário de investir em anúncios publicitários indesejados, para chamar a atenção do público.

Esse conteúdo pode ser publicado em diversos canais, desde o próprio blog da empresa, até mesmo em suas redes sociais, ou ainda, em páginas de influenciadores alinhados com o segmento da organização.

Como produzir conteúdo de qualidade e trazer bons resultados?

Agora que você já conhece o contexto e o que é o marketing de conteúdo, chegou o momento de saber como produzir conteúdo de qualidade e trazer bons resultados.

Produza conteúdo relevante

Para que toda essa produção de conteúdo traga bons resultados, é necessário que ele seja altamente relevante. Caso contrário, o resultado será muito próximo aos anúncios publicitários malquistos e já sem um ROI de brilhar os olhos. Nesse sentido, para promover a relevância do conteúdo produzido, é essencial entender as expectativas, desejos e dores da persona.

Entenda a persona em profundidade

Vitor Peçanha, no livro “Obrigado pelo Marketing”, comenta sobre a importância de você definir uma persona, em vez de um público-alvo. Mas qual a diferença entre os dois? Público-alvo é uma definição genérica de quem é seu consumidor: “mulher, classe AB, 20 a 45 anos”. Já uma persona conta uma história sobre o cliente que você deseja impactar, que lhe permite entendê-lo melhor — e, claro, impactá-lo de forma mais eficiente. Existem várias ferramentas online que ajudam a definir uma persona para sua empresa, como essa, oferecida pelo nosso parceiro Rock Content.

Mantenha a frequência de produção

Outro ponto importante no ato de produzir conteúdo é a frequência. Sem publicar conteúdo novo de forma constante, o processo também não conquista resultados interessantes.

Imagine-se contando uma piada a um grupo de pessoas, depois convidando-as no dia seguinte para ouvir de novo a mesma piada. Poucas aparecerão. — Seth Godin, Marketing de Permissão, pág.131

Quais são os benefícios do marketing de conteúdo?

Educa o público-alvo

O marketing pode ter o objetivo de gerar demanda ou de aproveitar a já existente. No primeiro caso, educar o público-alvo para receber as soluções ou até mesmo perceber que possuem problemas pode ser essencial para o sucesso de um negócio.

Nesse sentido, o marketing de conteúdo é indispensável.

Redução do ciclo de vendas

Um cliente pode demorar algum tempo em seu processo de tomada de decisão. Com um marketing de conteúdo bem feito, aliado à uma estratégia de inbound marketing bem executada, há uma significativa redução do ciclo de vendas.

Aumento na satisfação de clientes

Com expectativas alinhadas e entendendo de forma profunda sobre o produto e/ou serviço que está adquirindo, os clientes tendem a ficar mais satisfeitos.

Aumento das vendas

Um bom processo de marketing de conteúdo também promove o aumento das vendas. Principalmente se estiver em canais alinhados com os que a persona está. Como redes sociais, blogs, canais de influenciadores, entre outros.

Fidelização de clientes

Além de conquistar novos clientes, também é possível fidelizar os já conquistados através de um bom marketing de conteúdo. Nesse processo, é importante lembrar que as necessidades do público mudam e suas dores se tornam outras.

Sem dúvidas, o marketing de conteúdo surge como uma boa solução para o contexto de congestionamento de informações e resistência por parte do público.

Agora que você já tem as principais informações sobre o assunto, chegou o momento de você colocar a mão na massa e continuar estudando mais sobre o tema. Para isso, siga-nos no Facebook, Instagram e Linkedin e receba sempre mais novidades sobre produção de conteúdo.