Todo marinheiro que se preze não lança o seu barco ao mar sem ter mapas e coordenadas com as quais possa se orientar e seguir. Com os negócios a lógica é a mesma: quando começar um empreendimento é preciso saber o que fazer e para onde caminhar. Por isso, é importante saber como elaborar um planejamento estratégico de uma empresa.

Por meio desse plano, empresários e gestores terão mais segurança para as suas tomadas de decisões e maior respaldo para elaborar estratégias que se mostrem eficientes no mercado e permitam que o negócio possa se desenvolver. Sem esse material de orientação, há grandes chances de o negócio experimentar resultados ruins.

Dessa forma, o planejamento estratégico pode trazer diversas vantagens para uma empresa. Quer saber quais são? Então confira os próximos parágrafos!

Qual a importância de contar com um planejamento estratégico?

Planejar um negócio não significa apenas definir algumas metas de mercado. É preciso ir além de um pensamento simplista e firmar um compromisso sólido com o futuro pretendido para a sua empresa. Com esse propósito, empresários e gestores podem construir empreendimentos de grande sucesso.

Assim, você conseguirá ter uma compreensão maior das potencialidades do seu negócio, explorando esses aspectos para conquistar o público-alvo, para crescer a base de clientes e aumentar as vendas. Além disso, também será possível entender os pontos fracos, promover melhorias e identificar oportunidades de desenvolvimento para a empresa.

Existem, ainda, outras vantagens em elaborar esse tipo de planejamento. São elas:

  • encontrar diferenciais competitivos para o negócio;
  • construir uma empresa que ofereça algo a mais para o cliente em comparação com seus concorrentes;
  • posicionar-se e competir no mercado de maneira inovadora;
  • buscar alternativas que favoreçam as estratégias e o crescimento da empresa.

Quer aprender como elaborar um planejamento estratégico de uma empresa? Então não deixe de acompanhar os próximos tópicos!

Como elaborar um planejamento estratégico de uma empresa?

Por ser uma ferramenta de grande importância para os negócios, o planejamento estratégico exige bastante dedicação na hora da sua formulação. De modo que será necessário avaliar o mercado e desenvolver uma análise bastante completa da sua empresa para que seja possível reunir as informações necessárias para crescer.

Também é importante atualizar esse plano de tempo em tempos. Afinal, o mercado está em constante transformação e o seu próprio negócio vai mudar à medida que for atingindo as suas metas e objetivos. Portanto, essa modernização do documento é um processo necessário para que a empresa continue a ter bons resultados.

A seguir vamos explicar alguns dos principais pontos que precisam ser levados em consideração na hora de montar um planejamento estratégico. Confira!

Missão, visão e valores

Esse passo é bastante importante para que você tenha um planejamento eficiente. A missão, visão e valores de uma empresa permitem que as estratégias e o posicionamento de mercado sejam desenvolvidos em conformidade com essas políticas, criando uma identidade corporativa que orientará seus colaboradores.

Dessa forma, é possível construir ações em longo prazo, sem perder as crenças da organização. Portanto, se a sua empresa não conta com essas políticas, então está na hora de começar a desenvolvê-las.

Para ajudar você nesse processo, vamos explicar um pouco sobre cada um desses conceitos:

  • missão: determina o motivo pelo qual a empresa existe;
  • visão: estabelece onde o seu negócio pretende chegar em longo prazo. Em 10 ou 15 anos, por exemplo;
  • valores: são os princípios que orientam a atuação da empresa, logo, eles não são negociáveis.

Atenção para essa fase! Mais do que uma frase feita, sua missão precisa ser aplicada no dia a dia. Todos os colaboradores, em todos os setores da empresa, precisam estar em sintonia com a missão proposta pela empresa e trabalhar diariamente de acordo com ela. Afinal, não adianta você ter uma missão maravilhosa no papel e seus usuários terem uma experiência completamente oposta a ela quando vão à sua empresa.

Uma história interessante sobre isso é a da Nasa. Um pesquisador, em algum momento dos anos 60, estava passando pelos corredores e perguntou a um zelador o que ele estava fazendo. Sem pensar duas vezes, ele respondeu: “Nós estamos levando o homem à lua”.

Essa era a missão da Nasa, na época, portanto era a missão de todos os colaboradores, sem exceção. De cima a baixo no organograma, todos estavam sintonizados com o propósito da empresa. Então, cada um a sua maneira, sabia que estava contribuindo para algo maior que sua função específica. O zelador não estava apenas limpando os corredores: ele estava mantendo a Nasa limpa para que os cientistas pudessem trabalhar. Todos juntos para levar o homem à lua.

Metas e objetivos

Com a missão, visão e valores estabelecidos, agora é hora de escolher as metas e objetivos do negócio. É por meio deles que a sua empresa conseguirá desenvolver as estratégias necessárias para crescer, tornar-se competitiva e conquistar maior espaço no mercado.

Porém é preciso entender as diferenças entre metas e objetivos. O primeiro trata de conquistas em curto prazo e que contribuem para que a empresa atinja patamares maiores. O segundo busca as conquistas em longo prazo, permitindo que o negócio possa alcançar o patamar almejado.

Portanto, é preciso estabelecer qual é o objetivo para, depois, determinar as metas necessárias que vão fazer a sua empresa chegar lá. Além de, é claro, trabalhar para cumprir cada passo estabelecido.

Público-alvo

Uma empresa não é nada sem os seus clientes. Contudo muitos empresários acabam caindo no mesmo erro: acreditam que devem vender para todo mundo. É importante ter em mente que as pessoas possuem desejos e necessidades diferentes, de modo que elas não consomem sempre os mesmos produtos e serviços. Na verdade, quem tenta vender para todo mundo, pode acabar vendendo para ninguém!

Assim, é preciso identificar quem são as pessoas que podem se interessar pelo que o seu negócio tem a oferecer. Para isso, devem-se levar em consideração algumas variáveis na hora de segmentar o público-alvo:

  • geográfico: localidade em que elas vivem (cidades, estados e países, por exemplo);
  • demográfico: trata da classe socais, idade, sexo e outros fatores;
  • psicográfico: o perfil de comportamento do público, como estilo de vida, desejos, valores sociais, dentre outros;
  • comportamental: atitudes e outros aspectos.

Compreendo o seu público, uma empresa consegue traçar estratégias mais eficientes para que possa atraí-los, engajá-los e conquistar novos clientes.

Matriz SWOT

Agora, chegou a hora de compreender melhor o seu negócio. A matriz SWOT permite analisar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças para a sua empresa. Com ela, é possível identificar os pontos fortes e fracos, criando estratégias para melhorias e exploração das suas vantagens mercadológicas.

Dessa forma, a empresa poderá reforçar o seu posicionamento de mercado e se destacar perante a sua concorrência. Ao mesmo tempo, poderá buscar alternativas, como a capacitação de profissionais e a contratação de novas tecnologias, que possam superar os problemas e dificuldades encontradas no negócio.

Conforme vimos, é importante saber como elaborar um planejamento estratégico de uma empresa, pois, com ele, é possível conhecer o mercado de atuação, definir metas e foco para o trabalho, para ganhar ainda mais competitividade. Então não perca tempo e comece logo o plano para o seu negócio.

Gostou deste artigo sobre como elaborar um planejamento estratégico de uma empresa? Então siga os nossos perfis no Facebook, Instagram e LinkedIn e tenha acesso a outros conteúdos relevantes.