Quando se fala em rebranding, uma das primeiras coisas que nos vem à cabeça é a atualização da logo de uma empresa, como a escolha de uma nova fonte ou de novas cores para a identidade visual. Contudo, o termo rebranding se refere a muito mais do que isso: é um processo estratégico que altera o posicionamento da marca e a forma como ela será enxergada pelo público. Mais do que a logo, o nome ou a identidade visual, o momento do rebranding é aquele em que se permite experimentar uma nova identidade para a empresa.

Antes de começar um brainstorm para a criação da nova logo ou da nova linguagem que será utilizada para se comunicar, é preciso decidir, exatamente, o que você deseja comunicar. Pode ser que sua empresa precise assumir uma nova atitude diante do consumidor, ou pode ser que seu foco no mercado esteja precisando ser atualizado. Qualquer que seja o motivo que levou você a considerar um rebranding, tenha em mente que o primeiro passo é entender exatamente o que você deseja transmitir com esta nova identidade.

QUAL É O MOMENTO PARA FAZER UM REBRANDING?

Existem razões diferentes pelas quais uma empresa pode estar precisando de um rebranding. Para ajudar você a decidir se é hora – ou não – de reinventar a sua marca, criamos um checklist de situações que, se estiverem acontecendo, podem ser fortes indicadores de que chegou a hora de repensar a estratégia. Confira!


  1. SUA EMPRESA DESEJA ATINGIR UM NOVO PÚBLICO

Se você tem uma loja de sapatos femininos que de repente passou a fabricar também produtos masculinos, ou se você é dono de um restaurante tradicional que agora também funciona como um bar descontraído, é provável que seja necessária uma atualização na sua estratégia para comunicar estas mudanças.

Empresas que continuam vendendo os mesmos produtos ou serviços, mas que esperam atrair consumidores com um perfil diferente daqueles que já estão atraindo, também devem ficar atentas à necessidade do rebranding focado em diversificação de público-alvo.

Pense qual é o novo público que você espera atingir e quais são os aspectos da sua marca que não condizem com esta nova imagem. Atualizações na logo, na linguagem, e mesmo nas redes sociais utilizadas podem ser importantes neste processo. Invista em campanhas que comuniquem, com clareza, seu novo posicionamento de marca, e esteja pronto para sair da sua zona de conforto: atrair novos consumidores significa estudar sobre um novo nicho de mercado, com objetivos e desafios diferentes daqueles do seu público anterior.


  1. SUA IDENTIDADE VISUAL NÃO REPRESENTA MAIS O SEU PRODUTO

Quando pensamos em uma identidade visual pela primeira vez, levamos muito em consideração o produto ou serviço que queremos vender. Com o tempo, entretanto, é comum que aquele mesmo produto ou serviço vá passando por transformações, seja no design, na matéria-prima utilizada ou na forma de entrega.

Se você acha que sua identidade visual não combina mais com o produto que você oferece, este pode ser um grande alerta vermelho para a necessidade de um rebranding.


  1. A IMAGEM DA EMPRESA FOI AFETADA NEGATIVAMENTE

Esta situação costuma ser muito discutida por profissionais de Relações Públicas. A chamada gestão de crise é solicitada quando a empresa passa por alguma situação delicada diante do público: podem ser casos mais simples, como uma declaração infeliz por parte da diretoria, ou extremamente complicados, como uma empresa aérea responsabilizada por um acidente.

Qualquer que seja o caso, o rebranding é uma das maneiras mais eficientes de reconstruir a imagem da sua empresa e recuperar a credibilidade perdida com o público. É importante ressaltar, entretanto, que este posicionamento deve ser guiado por um desejo real de assumir atitudes diferentes na sua equipe, e não apenas como uma estratégia vazia de Marketing.


  1. SUA MARCA CRESCEU MUITO

O rebranding também passa a ser necessário quando sua empresa aumenta consideravelmente de tamanho. Quando uma marca cresce, ela ganha mais visibilidade no mercado e passa a concorrer com outras empresas mais experientes, surgindo assim novas exigências que devem ser cumpridas se você espera se destacar.

Uma identidade visual medíocre pode até funcionar para um público pequeno, mas assim que sua empresa começa a crescer, o rebranding é essencial para dar uma repaginada e otimizar sua imagem diante do consumidor. Repensar seus objetivos e valores é uma das mais importantes etapas que devem acompanhar seu crescimento no mercado.


  1. A FILOSOFIA DA SUA EMPRESA NÃO É MAIS A MESMA

Conforme as pautas sociais vão surgindo, é normal que a filosofia da sua empresa passe por algumas transformações. Você pode, por exemplo, desenvolver ao longo do tempo um espírito mais colaborativo entre seus funcionários, ou então passar a dar mais importância a questões ligadas à sustentabilidade.

Tenha certeza de que estas filosofias estão sendo comunicadas nos materiais da sua empresa, para que o público saiba quais são as causas a que sua marca têm se engajado, e possa enxergar seu produto como uma forma de compartilhar valores.  

Neste caso, o rebranding deve ser pensado para traduzir a forma como sua empresa enxerga o mundo. O desenvolvimento de um novo slogan, por exemplo, pode ser uma ótima maneira de firmar este tipo de posicionamento.

CASES DE SUCESSO

Quer ver como o rebranding funciona na prática? Separamos dois cases aqui da Motion, para você dar uma olhada nos resultados que conseguimos atingir com esta estratégia.

O primeiro projeto foi feito para a Fazenda Contabilidade, empresa de quem já somos parceiros há um bom tempo, e tivemos o prazer de fazer parte de sua evolução. Confira clicando aqui.

O segundo é o rebranding feito para a Casa do Croissant, que contou, inclusive, com produção de material em vídeo para reinventar a marca no mercado. Esse material você confere aqui.

QUERO FAZER UM REBRANDING PARA A MINHA EMPRESA!

Leu o nosso checklist e decidiu que é hora de dar uma cara nova para a sua empresa? Entre em contato com a nossa equipe! Será um prazer participar da sua (nova) história.

Powered by Rock Convert