O Coronavírus (COVID-19) chegou ao Brasil e tem impactado diretamente a forma como trabalhamos, nos comunicamos e dos deslocamos em função da série de cuidados que são requeridos para reduzir a velocidade do contágio. Saiba como se posicionar como empresa nesse momento crítico.

Para contextualizar, os Coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde os anos 1960, que causam infecções respiratórias. Geralmente, causa doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum, porém alguns dos vírus do  Corona (COVID-19) podem causar doenças respiratórias graves. A transmissão ocorre de pessoa-a-pessoa, ou seja, o Coronavírus (COVID-19) pode ser transmitido principalmente pelas gotículas respiratórias, por tosses e espirros, assim como pelo contato com as mãos contaminadas com secreções respiratórias que contenham vírus.

Como todos sabem, o assunto ganhou status de pandemia – que é uma enfermidade epidêmica amplamente disseminada geograficamente, chegou ao Brasil em março e tem impactado diretamente a forma como trabalhamos, nos comunicamos e dos deslocamos pelas cidades em função da série de cuidados que são requeridos para reduzir a velocidade do contágio dele.

 

O que o governo está fazendo?

Além de todo o trabalho de comunicação junto à população através dos canais oficiais e até mesmo de um aplicativo para mobile e da triagem e tratamento dos casos confirmados através do sistema de saúde. O governo brasileiro tem anunciado medidas como reforço do contingente médico do país com mais contratações, liberando recursos para os estados e até mesmo fechamento de fronteiras com alguns países mais críticos.

Nesse aspecto, a tecnologias como videoconferência, WhatsApp, podcasts e stories nas redes sociais, têm sido muito aproveitados pelo governo, prefeituras e estados no trabalho de manter a população informada e orientada.

 

Impacto no trabalho e nos negócios

Além do impacto na rotina das cidades, muitas empresas estão tendo que repensar os seus negócios, o seu sistema de trabalho e o relacionamento com os seus clientes e funcionários a fim de resguardar a todos dos riscos trazidos por essa epidemia. Ter um processo de gestão de crises é condição urgente para todas as empresas a fim de minimizar esses impactos e reflexos no futuro.

Diversas medidas poderão ser tomadas nos âmbitos do trabalho, negócios, financeiro e responsabilidades social. Uma vez que vivemos em uma sociedade interligada interdependente e que poderá sair ainda mais fortalecida se atuar em conjunto para superar os desafios trazidos pelo Coronavírus (COVID-19) .

 

Faça sua parte

Entre as recomendações de como conduzir a comunicação da sua empresa durante a epidemia, a principal dela é a de substituir a preocupação e o pânico pela informação de qualidade e a prevenção.

 

Fuja das “Fake News”

Utilize os canais oficiais do Ministério da saúde e das secretarias de saúde para coletar informações, recomendações e orientações. Caso opte pelas informações pela internet, e para evitar fake News, opte por portais jornalísticos de renome para obter as informações e contraste essas informações com jornais locais da sua cidade e faça um julgamento ponderado antes de publicar algo em seus canais. Na dúvida, consulte o portal do Ministério da Saúde, o aplicativo oficial ou os portais das secretarias de cidades e estados.

 

Pratique a cidadania

Caso presencie algum abuso comercial em mercados, farmácias e empresas de varejo da realidade, no que diz respeito a preços, limitações e ausência de cuidados, denuncie e publique materiais apresentando alternativas através de conteúdos que ajudem e transformar de todos para melhor.

Faça o que tiver ao alcance da sua empresa para minimizar os impactos na comunidade onde está inserida, como fazendo doações, parcerias e abolindo práticas comerciais agressivas ou em desacordo com a recomendação das autoridades de saúde.

Algumas empresas estão tomando atitudes cidadãs para minimizar os efeitos da epidemia e contribuir de alguma forma com aqueles que mais precisam. 

Veja algumas ações para inspirar a sua empresa

  • Canais de TV a cabo e telefonia como Claro, Vivo e Oi estão liberando sinal de TV e aumentando pacotes de dados;
  • O Burger King doará parte da receita das vendas nesse período para o SUS;
  • A Louis Vuitton e a Ambev usarão parte das suas instalações para a produção de álcool gel para distribuir em hospitais em seus respectivos países de atuação;
  • A Zoom está disponibilizando para escolas seu software de videoconferência;
  • A Microsoft criou um mapa que mostra os avanços do Coronavírus (COVID-19) em tempo real pelo mundo todo;
  • Ifood, 99 e Uber a anunciaram a criação de um fundo para ajudar os entregadores e motoristas que entrarem em quarentena ou contraírem o novo Coronavírus (COVID-19);
  • O Google, além de estabelecer um fundo que permita a todos os funcionários temporários e fornecedores – em todo o mundo – tirar uma licença médica paga se tiverem sintomas potenciais, também disponibilizou seu serviço de videoconferência, o hangouts meet, para todos os clientes do G-Suíte até 1º de julho de 2020;
  • Redes LinkedIn e outras plataformas estão abrindo parte dos seus cursos de graça para auxiliar quem ficará de quarentena a estudar e se manter atualizado.

Ainda que essas ações sejam de empresa globais, pense em ações que sua empresa poderá fazer em parceria com outras empresas e a comunidade para enfrentar esses desafios e causar impacto positivo na vidas das pessoas.

 

Diálogo com o que estão a sua volta

Mantenha canais de comunicação para os seus colaboradores e clientes para informações sobre horários de funcionamento, precauções e orientação sobre o posicionamento da sua empresa em relação a epidemia.

 

Se comunique com os seus clientes

Coloque mensagens nas suas redes sociais e nos seus grupos dos quais participa, lembrando sempre de utilizar em suas peças/conteúdos somente informações retiradas dos canais oficiais do Ministério da saúde, secretarias de saúde das cidades e dos estados. Lembrando que cada cidade tem uma realidade diferente em função do Brasil ser muito grande. Por isso a necessidade de confrontar informações e dados antes de publicar.

 

Comunicação humanizada

Toda empresa presente no digital possui uma audiência e em momentos de epidemia como o que estamos vivendo, há a oportunidade de usar esses espaços para levar conteúdo de qualidade e que mostre aos seus clientes, parceiros e funcionários de que estamos todos juntos para superar isso da melhor maneira possível sempre com uma atitude empática e humanizada.

 

Cuidados com a equipe e os clientes

As restrições de deslocamento são inicialmente recomendadas em casos de pessoas pertencentes a grupos de risco como idosos, grávidas e crianças ou aquelas que possuem algum problema de saúde pré-existente. O isolamento se aplica para os que apresentam os sintomas e recebam orientação médica. 

De qualquer forma, caso sua empresa não dependa 100% de atendimento presencial, opte pelo home office ou trabalho remoto. Isso faz com que o número de pessoas expostas diminua uma vez que a recomendação é de que se evite aglomerações nesse momento mais crítico.

Para uma boa prática de home office, pode-se tirar proveito das diversas tecnologias disponíveis como Skype, WhatsApp, Trello – para gestão de tarefas, aplicativos de compartilhamento de arquivos como o Google Drive e de videoconferência como o Zoom. É importante também ter procedimentos escritos para que todos sigam e um processo eficiente de distribuição das atividades. Se sua equipe já trabalha com metas e alinhamento das expectativas dos seus clientes, ficará ainda mais prático trabalha por cumprimento de atividades.

Caso sua empresa dependa do atendimento com as “portas abertas”, como lojas, restaurantes, pizzarias e bares, para citar os mais impactados neste momento, é primordial seguir as orientações das autoridades quanto a prevenção e afastamento de pessoas dos grupos de risco como idosos ou que estejam com sintomas. 

Além das ações básicas de prevenção, no comércio, deve-se disponibilizar a todos os clientes e funcionários, acesso fácil a pias providas com água corrente, sabonete líquido, toalhas descartáveis, lixeiras com tampa acionada por pedal, além de frascos com álcool 70% gel em pontos estratégicos. 

Outras medidas para o varejo e restaurantes estão a de estabelecer rotina frequente de desinfecção e limpeza (álcool 70%, fricção por 20 segundos) de áreas como balcões, vitrines, maçanetas, torneiras, porta papel toalha, porta sabão líquido, corrimões e painéis de elevadores. Disponibilizar ao profissional do caixa álcool 70% gel para a Higienização das mãos.

Essas são algumas das medidas que devem ser tomadas e que serão benéficas para os seus clientes e funcionários. Além disso, eles apoiarão as medidas tomadas pela sua empresa desde que com transparência e alinhamento de expectativas para que nenhuma área fique descoberta. Lembrando que um trabalho de relacionamento com o cliente e suporte às necessidades acaba trazendo benefícios para todos os envolvidos seja durante e posteriormente a essa epidemia.

 

Conte com parceiros

Para além da relação comercial entre as empresas, todos estamos no mesmo barco durante o enfrentamento ao Coronavírus (COVID-19), por isso é muito importante contar com parceiros nessa jornada. Alinhamento de prazos, novas formas de entregas e de pagamento, condução da comunicação durante a crise, troca de boas práticas, são algumas das ações que poderão ser feitas mutuamente entre as empresas para que elas saiam fortalecidas dessa epidemia.

Prevenção é a melhor forma de evitar que o Coronavírus (COVID-19) se espalhe, por isso, listamos as principais orientações a partir dos canais oficiais.

As orientações e cuidados básicos para reduzir o risco de contrair ou transmitir o novo Coronavírus (COVID-19) é o mesmo para as demais infecções respiratórias agudas.

O que fazer: Lave as mãos várias vezes com água e sabão ou álcool gel. Lave os pulsos, entre os dedos e embaixo das unhas. Recomenda-se que por pelo menos 40 segundos; limpe os objetos mais manuseados com álcool gel; mantenha os ambientes sempre ventilados e arejados; ao tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com o braço ou com um lenço descartável. Descarte e lave bem as mãos conforme orientação já citada.

O que não fazer: Não compartilhe objetos pessoais, como toalhas, talheres, canetas e celulares; não toque no nariz, boca ou olhos antes de lavar as mãos; evite lugares com muita gente; não cumprimente as pessoas com abraços, beijos e apertos de mão.

 

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas da COVID-19 são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem também causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

Os principais sintomas são: Febre; tosse seca; dificuldade para respirar; insuficiência renal, em casos mais graves.

Se apresentar sintomas, procure uma Unidade Básica de Saúde. 

O SUS também disponibilizou um App chamado Coronavírus (COVID-19) -SUS (Android/iOS), que inclusive está entre os aplicativos mais baixados nas lojas de aplicativos.

 

Abaixo listamos os canais oficiais para que você e sua empresa fiquem bem informadas sobre o Coronavírus (COVID-19).

Ministério da saúde: https://saude.gov.br/

App Coronavírus (COVID-19) -SUS:  Android  |  iOS