Hoje, com mais de 1 bilhão de usuários ativos pelo mundo, o Instagram é, definitivamente, um dos apps mais marcantes dessa geração e até da sociedade. Seu impacto é global e foi capaz de mudar a forma como os indivíduos interagem, se conectam, se comunicam, assim como as empresas e negócios.

Em seus 9 anos de vida, o Instagram já mudou muito. Antes era só o básico: escolhe a foto, escolhe o filtro e posta, segue seus amigos e comenta nas fotos deles. Hoje é possível postar até 10 fotos de uma vez só, vídeos de 1 minuto, vídeos mais longos no IGTV, surgiu o Story (para competir com o Snapchat) e com ele filtros criativos, funções que possibilitam diversas atividades (perguntas, enquetes, votações, música, chat, etc.), a opção Instagram Business para empresas, o Instagram loja entre muitas outras utilidades.

 

Tchau visualizações e likes, é isso mesmo?

Mas nenhuma dessas mudanças chega aos pés da última que a empresa fez. Provavelmente, uma das mais significativas até agora para a história do app. O Instagram retirou as curtidas da plataforma; os testes começaram em março no Canadá e ontem (17 de Julho/2019) os testes chegaram para grande parte dos usuários brasileiros e foi o assunto do dia.

Mas, antes de tudo, vamos esclarecer: as curtidas não foram removidas por completo, apenas de forma pública; isto quer dizer, apenas o dono do perfil tem acesso ao número de likes de seus posts, porém, de forma privada. Quando você estiver rolando pelo feed, os posts aparecerão assim: 

O que está sendo testado é apenas a ocultação do número de curtidas em fotos e as visualizações dos vídeos. E por que a empresa resolveu implementar essa mudança? A intenção é que os seguidores se importem e se concentrem mais nas fotos e vídeos que são compartilhados – no conteúdo –, do que na quantidade de likes que recebem. Em nota a empresa disse: 

“Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram e nossa expectativa é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focar menos nas curtidas e mais em contar suas histórias”

Outro porta voz da empresa também afirmou que o objetivo principal é tirar a pressão de cima do usuário. O Instagram entende que a sua rede social deve ser um local para as pessoas se expressarem, e não um concurso de popularidade e curtidas. Além disso, querem deixar o ambiente menos tóxico e competitivo.

 

E agora? Quais serão os resultados dessa mudança?

E, de fato, pode ser uma medida que traga resultados, já que, segundo estudos, o Instagram é a rede social mais tóxica à saúde mental. Um estudo feito no Reino Unido ouviu 1.479 indivíduos entre 14 e 24 anos para saber o impacto das redes sociais (Instagram, Youtube, Twitter e Facebook) em suas vidas. O estudo mostrou que o Instagram impacta negativamente o sono, a autoimagem e a aumenta o medo dos jovens de ficar por fora dos acontecimentos e tendências (FOMO, fear of missing out). 

7 em cada 10 voluntários disseram que o app fez com que sua autoestima abaixasse e questionassem sua aparência e estilo de vida. Entre as meninas, o efeito Instagram é ainda mais forte: 9 em cada 10 se sentem infelizes consigo mesmas e querem mudar a própria aparência, pensando até em procedimentos cirúrgicos. Com estas informações em mãos, acreditamos que esta medida realmente pode trazer bons frutos para os atuais e futuros usuários. 

Não há como negar que a competição de likes existe e a busca por aprovação social realmente nos fazem mal, e a empresa tomou uma grande atitude quanto a esta questão. E para os blogueiros e publicidade, o que muda? Não mudará muita coisa não, o teste pode afetar apenas seleção de influenciadores, mas não muda entrega para as marcas. Mas já para os “fake bloggers”, que utilizam ferramentas e truques para conseguir curtidas e seguidores, será ruim. 

Porém, as curtidas estão entre as métricas que agências, marcas e empresas usam para avaliar o engajamento de criadores de conteúdo nas plataformas e escolher aqueles com maior semelhança à estratégia de comunicação. A mudança pode dificultar essa pesquisa, assim como a mensuração rápida dos resultados desses “digital influencers”. 

Com o fim dos likes, a possibilidade é de que os blogueiros começam a entregar relatórios para as agências ou marcas, já que apenas o dono do perfil terá acesso ao número de curtidas e visualizações, já que, para as curtidas são um KPI importante, que fazem parte do índice de engajamento do influencer. 

Além do mais, as marcas podem fazer a análise através de softwares de monitoramento. Se você possui uma conta comercial, te indicamos o Instagram Analytics, ele, você consegue ver as impressões, alcance, seguidores, visualizações do perfil e algumas métricas mais específicas, como cliques no site. Você também consegue conferir as publicações mais populares do período analisado.

O benefício que esta mudança traz é: o foco agora será no conteúdo e não em quantos likes se tem. Isso obrigará as empresas e influenciadores a usarem mais sua criatividade e conhecimento. Também ajudará a limpar a rede social e dará a todos um universo virtual mais saudável e coerente. 

 

Mas não se preocupe…

Existem diversos outras métricas e KPI´s que a sua marca poderá usar para mensurar a performance das suas ações no Instagram e uma agência especializada como a Motion poderá construir com você uma estratégia completa que vai desde o planejamento até a mensuração dos resultados mais importantes para atingimentos dos seus objetivos de marketing”. Entre em contato para saber o que Motion pode fazer de melhor para as suas campanhas do Instagram e demais Redes Sociais

Powered by Rock Convert