Google anuncia novos anúncios de compra no Google Imagens

Você esta em://Google anuncia novos anúncios de compra no Google Imagens
Voltar

Google anuncia novos anúncios de compra no Google Imagens

2019-03-08T14:23:27+00:008 . mar . 2019 Blog

Com o Pinterest supostamente considerando abrir seu capital no final do ano, o Google anunciou, nesta semana, uma nova opção de descoberta de produtos que permitirá às marcas alcançar consumidores que estejam pesquisando através do Google Imagens.

Conforme explicado pelo Google, os novos “anúncios de compra no Google Imagens” permitirão que as empresas destaquem vários produtos disponíveis para venda em seus anúncios patrocinados, que aparecerão entre os resultados do Google Imagens. Os usuários poderão tocar no ícone de marca de compras no canto inferior direito da imagem para ver os detalhes de todos os itens compráveis dentro do quadro.

O Google diz que, atualmente, está testando a opção com um pequeno subconjunto de consultas relacionadas a pesquisas como “idéias de home office”, “designs de azulejos de chuveiro” e “arte abstrata”.

“Digamos que uma compradora esteja pesquisando ideias de home office em seu dispositivo móvel ou desktop e acessando o Google Imagens para explorar ideias sobre como organizar seu quarto. Ela pode rolar pelas imagens, passar o mouse sobre qualquer anúncio patrocinado com o preço e ver os itens à venda – junto com os preços, a marca e muito mais. Continuaremos a distribuir isso para mais categorias em mais varejistas nos próximos meses. “

Parece familiar, não é? Isso é porque o Pinterest lançou quase exatamente a mesma coisa há três anos, por meio de suas próprias tags de identificação de produtos.

O Pinterest continuou a refinar e atualizar suas ofertas de descoberta visual – mais recentemente através da automação dos Pins “Compre o Look” – e esta capacidade de pesquisa se tornou fundamental para as ferramentas em desenvolvimento na plataforma, ajudando os usuários a encontrar itens relevantes a partir de sugestões baseadas em semelhanças visuais.

O Instagram também está seguindo esta linha, com sua própria variação de tags de compras – que, mais recentemente, também foi adicionada ao Instagram Stories. A versão do Google possui anúncios mais específicos que os do Pinterest, o que a torna mais parecida com a variação do Instagram, mas a ideia é essencialmente a mesma.

Com mais pessoas pesquisando itens por meio do Google Imagens, as marcas agora terão um meio de alcançá-las, o que certamente atrairá muitas empresas, especialmente aquelas pertencentes às categorias listadas no teste do Google.

De fato, as estatísticas mostram que o uso da pesquisa visual está aumentando, com mais consumidores acostumados a usar seus dispositivos móveis para procurar coisas por meio da correspondência de imagens, o que pode ser particularmente útil para correspondência de preços e consultas baseadas em interesses.

Além disso, o Google também observa que um número cada vez maior de anunciantes está usando agora os “anúncios Showcase Shopping” da plataforma, que permitem que as marcas promovam seus produtos por meio de feeds destacados. Dado o crescente interesse por outros formatos, o Google agora também está trazendo sua ferramenta Showcase Shopping para consultas relevantes do Google Imagens, o que permitirá que as marcas adicionem feeds sociais que ocupam o topo da tela.

O Google também está oferecendo novas formas de as marcas fazerem o upload de mais informações sobre seus produtos, o que permitirá mostrar ainda mais as correspondências e os detalhes relevantes dos produtos nas consultas de pesquisa.

Seria isso uma preocupação para o Pinterest – o fato de que o Google poderia ameaçar a abertura de seu capital, lançando ferramentas semelhantes às já existentes e fornecendo-as a um público muito maior, que já está se dirigindo ao Google para suas consultas de pesquisa? Certamente precisa ser considerado como um dos principais riscos à plataforma. Se o Google visse o Pinterest como uma ameaça real para pesquisa, ele poderia aumentar seus esforços nessa área e otimizar suas ferramentas de pesquisa visual, promovendo suas próprias opções como o melhor lugar para descoberta de produtos.

No momento, entretanto, o Pinterest está realmente melhor posicionado nesse sentido.  Todo o foco do Pinterest é em pesquisas de produtos, e suas ferramentas foram desenvolvidas para se alinharem a esse uso específico. É por isso que os esforços de e-commerce do Instagram também não são uma grande preocupação para o Pinterest, pelo menos não neste estágio, porque seu foco a longo prazo tem sido essa funcionalidade básica, e levará um tempo para que outros o acompanhem.

Tanto o Google quanto o Instagram indicaram que estão trabalhando em ferramentas similares e que as compras nas plataformas serão uma opção fundamental para eles. E ambos têm muito mais usuários do que o Pinterest, que atualmente tem 250 milhões de ativos mensais.

A preocupação do Pinterest é que esses provedores maiores possam estar à espera para pressionar a empresa depois que ela entrar no campo de vista atento do mercado. Isso tornaria mais difícil para o Pinterest crescer – nós vimos algo similar nas táticas do Facebook para suprimir o Snapchat desde que este veio a público.

Novamente, o Pinterest provavelmente notará esses riscos em sua documentação, mas será interessante ver se a esperada abertura de capital levará a um aumento nas ofertas visuais e de comércio eletrônico semelhantes do Google e do Facebook (através do Instagram), e o que isso significa para a plataforma avançar.

Deixe um comentário