Aprenda como fazer um plano de marketing em 6 passos

Você esta em://Aprenda como fazer um plano de marketing em 6 passos

Aprenda como fazer um plano de marketing em 6 passos

Conseguir resultados mensuráveis e concretos é uma tarefa difícil para quem trabalha com comunicação e marketing. Entender como fazer um plano de marketing e a importância dele para um negócio pode auxiliar na empreitada de medir os investimentos realizados.

Elaborar esse documento ajudará a estipular objetivos ou metas e a determinar como alcançá-los. Ou seja: trata-se da base de todas as tarefas a serem executadas pelo marketing. Como o assunto é muito importante para as empresas, apresentaremos as práticas essenciais e seus principais conceitos a seguir.

Ficou interessado? Então, continue a leitura e acompanhe o passo a passo para a elaboração de um planejamento de marketing!

O que é um planejamento de marketing?

O planejamento de marketing é um documento capaz de nortear o processo necessário para gerar bons resultados. Trata-se de um excelente aliado para todos os gestores, pois possibilita uma visão macro do negócio, além de evitar possíveis impactos negativos na trajetória da empresa em sua relação com o mercado. Nele, são definidos pontos como:

  • as ferramentas que serão utilizadas para atingir determinado desempenho;
  • os prazos para que o negócio alcance cada uma de suas metas;
  • o objetivo de cada etapa e do próprio negócio.

Essas são algumas definições básicas para o sucesso de qualquer empresa, pois fornecem um panorama das estratégias e metas do projeto de negócio.

Como fazer um plano de marketing?

Neste tópico, você conseguirá entender o passo a passo para a elaboração de um plano de marketing e, assim, entenderá sua importância. Confira!

1. Analise o ambiente

A Análise do Ambiente, também conhecida pelo acrônimo SWOT, corresponde ao processo de identificação das Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) que afetam a empresa no cumprimento de seus objetivos. Para detalhar, o processo consiste em:

  • identificar forças: localizar as características do negócio que podem ser otimizadas para melhorar seu desempenho;
  • aproveitar oportunidades: identificar situações externas a serem aproveitadas pela empresa para obter um desempenho cada vez mais positivo;
  • diminuir fraquezas: realizar uma autoanálise para identificar as características do negócio, tangíveis ou não, que devem ser minimizadas antes de afetarem seu desempenho;
  • evitar ameaças: situações externas à empresa que, se não forem eliminadas ou minimizadas, têm grandes chances de afetá-la negativamente.

2. Indique o público-alvo

O público-alvo é o grupo específico de pessoas (ou outras organizações) que compartilham um perfil parecido e, por isso, serão o foco das ações de marketing e vendas do negócio. Suas características as tornam mais dispostas a adquirirem os serviços/produtos oferecidos pela empresa.

Assim, após a análise do cenário, o gestor deve definir os seguintes aspectos do seu público-alvo:

  • geográficos (bairros, países, cidades e regiões);
  • psicográficos (atitudes e estilos de vida);
  • demográficos (educação, idade, sexo e renda);
  • comportamentais (hábitos de consumo, benefícios procurados, taxas de uso).

3. Estabeleça o posicionamento de mercado

É a empresa que vai definir como quer ser vista pelo cliente. Para tanto, ela deve adotar estratégias de posicionamento, isto é, construir uma identidade baseada em alguns critérios, como:

  • importância: ofereça um ou mais benefícios para os clientes;
  • exclusividade: tenha algo que não pode ser copiado pela concorrência com facilidade;
  • acessibilidade: oferte um produto/serviço financeiramente acessível;
  • lucratividade: lembre-se de considerar a diferença lucrativa;
  • superioridade: conte com um produto/serviço superior aos oferecidos pela concorrência;
  • destaque: escolha uma diferença que seja justa e mais chamativa.

4. Escolha a identidade da empresa

A marca é a identidade do negócio, isto é, a maneira como ele será (re)conhecido. Dessa forma, é preciso traduzir a imagem (seu posicionamento) que se quer passar para o público-alvo.

Portanto, a definição do posicionamento da empresa e de suas vantagens competitivas, realizada nos tópicos anteriores, é fundamental para pensar uma marca. Normalmente, o logotipo é formado por um nome e um símbolo, sendo que os elementos devem ter como fontes as pesquisas de mercado e público-alvo.

5. Determine os objetivos e as metas

Os objetivos e as metas resumem o desempenho que o negócio espera alcançar. Ambos estão diretamente ligados à missão da empresa e orientam suas ações. Para não errar nesse planejamento, tenha em mente que:

  • os objetivos são declarações mais amplas (porém simples) do que deve ser executado pela estratégia de marketing do negócio;
  • as metas são declarações essenciais e mais específicas do plano.

Para entender melhor a diferença entre os dois conceitos, basta pensar que as metas são os passos, com prazos predeterminados, necessários para alcançar seus objetivos.

6. Defina as estratégias de marketing

As estratégias de marketing possibilitam que a empresa defina como conseguirá atingir suas metas e seus objetivos. Além disso, elas determinam como obter vantagens competitivas. Portanto, este tópico abordará cada um dos principais elementos do planejamento estratégico.

Para traçar uma estratégia de marketing eficaz e eficiente, é necessário considerar o mix (ou composto) de marketing, formado por quatro fatores essenciais. Abaixo, veja quais são.

Produto

É o que será oferecido a um mercado para aquisição, uso, apreciação ou consumo e, assim, satisfará uma necessidade ou um desejo. Serviços, mercadorias e ideias podem ser considerados produtos.

Preço

Trata-se do valor do produto, que é formado por itens como:

  • preço de custo;
  • preço líquido com desconto ou bruto;
  • desconto por quantidade;
  • prazo de pagamento;
  • condições e atribuição de valor.

Praça

Refere-se aos canais de distribuição da empresa, ou seja, define o quão acessível o produto será para o público-alvo, quais serão os meios  para o cliente adquiri-lo e se ele será acessível. Além do mais, uma estratégia de distribuição bem definida aumenta a eficácia dos investimentos em marketing;

Promoção

Esse elemento proporcionará ao público conhecimento sobre o produto. A promoção entra em todas as ações de comunicação e venda executadas, para tornar o serviço ou produto conhecido pelos consumidores. Além disso, é responsável por influenciar a decisão de compra do consumidor.

Após a etapa de planejamento, é preciso colocar tudo em prática. Para tanto, é essencial lembrar que o sucesso da implementação depende do comprometimento em respeitar aquilo estabelecido, além do envolvimento e da conscientização dos funcionários.

Por que uma parceria especializada pode ser útil?

Depois de ler este artigo, certamente você está pensando que se trata de um trabalho bem extenso — e tem razão! Assim, é sempre bom contratar uma agência parceira para ajudar no sucesso da estratégia e usar ferramentas ou profissionais capacitados para a criação e a execução.

Agora que você entende como fazer um plano de marketing, já pode entrar em contato com a gente para iniciar uma parceria. Que tal? Basta acessar nossa página!

2019-01-21T08:51:03-03:0023 . jan . 2019|Categories: Blog, Dicas|